Informativo Extraordinário FENACEF - Edição 6

Serenidade


Receba, logo de início, um saudoso e caloroso abraço à distância. Podemos dizer com tranquilidade que a palavra saudade ganhou novos limites. Nem sabemos mais se ela representa com fidedignidade o que estamos sentindo por cada um dos colegas.


Talvez você nem tenha se dado conta, mas se passaram mais seis meses desde nosso último informativo.


Isso mesmo, seis meses desde a edição 5, que levou a data “julho de 2020”, cuja releitura, aliás, é bastante válida nesse momento.


Caso se disponha a fazer tal exercício, provavelmente se inundará das mesmas sensações que a Comissão do Jogos teve quando se reuniu essa semana. Maio de 2021 era até então longe o suficiente para afastar as incertezas até dos pessimistas. Entretanto, 2021, ano jovem, ainda não pode nos trazer mais certezas do que 2020 fez. E seguimos assistindo pasmos a cada notícias e a resistência da doença em permanecer circulando.


É difícil e triste de acreditar, mas não fosse a notícia do início das vacinações, estaríamos aqui agora dizendo que nada mudou. Basta olhar para os gráficos de novos casos de COVID-19 e dos muitos lamentáveis óbitos. É fato: segundo as informações oficiais, estamos de volta aos níveis mais altos desde que tudo começou.


Ainda que para a Comissão a situação fosse clara, era necessário colocar em prática um dos grandes fundamentos da Federação e democraticamente abrir espaço para que todos pudessem manifestar suas opiniões.


O resultado foi o esperado: na pesquisa enviada aos participantes, 64,5% das 733 respostas pediram pelo adiamento para 2022. Dentre os representantes das associações, o percentual foi 77,1%.


A pesquisa junto às associações teve boa representatividade e mostrou que a grande maioria das associações desejava um
novo adiamento dos Jogos.

Interessante destacar que na pesquisa de participantes, os atletas representaram 77,6% - ou seja, as estrelas do evento eram maioria absoluta dentre os respondentes. E é claro que precisamos ouvi-los.


Diante das conclusões preconcebidas pela Comissão e do resultado da pesquisa, ficou claro que era momento de se garantir a serenidade e fazer o que a razão pedia, por mais que o coração clamasse pelo reencontro.


Essa é a razão da edição deste novo informativo. Da forma como procedemos anteriormente, considerando diversas questões, mas principalmente, a preservação do valor absoluto da proteção à saúde de todos os envolvidos, o XI Jogos Fenacef está oficialmente adiado para 2022, mantendo-se Fortaleza como cidade-sede, a ser realizado em data a ser confirmada tão logo seja possível.


Como dissemos antes, mesmo com o coração apertados, estamos seremos e sabemos que essa é a decisão racional e responsável a ser tomada. Queremos novamente, neste momento, convocar a manutenção de nossa UNIÃO, palavra que vimos usando repetidamente nestes comunicados.


Por conseguinte, ficam suspensos todos os prazos definidos nos informativos anteriores, como de inscrição, modificação de apartamentos etc.


E o aéreo?


Um dos elementos que nos trouxeram mais tranquilidade para atuar nesse sentido foi a edição, pelo Governo Federal, da MPV nº 1.024 de 2020, que altera a Lei nº 14.034 de 5 de agosto de 2020, prorrogando o período para desistência e reembolso de passagens aéreas adquiridas no período da pandemia.


Caso você tenha adquirido passagens para o evento, sugerimos que faça contato o quanto antes com seu operador turístico, agência ou respectivo fornecedor.


A respeito das hospedagens 

Novamente, nosso foco é a preservação das reservas para a realização do evento. Contudo, com a grande defasagem entre a data das as negociações originais e a nova data do evento, as tratativas com os empreendimentos hoteleiros são mais complexas e demandam uma atuação mais delongada e delicada pela Comissão. Por isso, os valores pagos até o momento serão mantidos juntos aos hotéis como caução para manutenção das reservas.


Os pagamentos dos serviços de hospedagem seguirão suspensos até o final de 2021.