VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19 (FENACEF) : o que é importante saber ?

Preocupada com o desenvolvimento do processo de vacinação da COVID-19, a FENACEF realizou consulta e entrevista com a Dr. Vera Lúcia Faria de Moraes - Médica do Trabalho CRM5227399-0 e membro suplente do Conselho Fiscal da FENACEF questionando diversos pontos de interesse. Confira:

O que são Vacinas?
São o meio mais eficazes e seguros, ao combate de determinadas doenças. São constituídas por agentes patogênicos (vírus ou bactérias) vivos ou mortos, ou seus
derivados.

Como atuam?
Estimulam o sistema imunológico a produzir anticorpos (proteínas que atuam na defesa do organismo) que lutam contra os agentes patogênicos causadores de infecções. Vacina é defesa para o organismo.

Como funciona o plano de vacinação contra a covid-19?
No atual plano a vacinação é gratuita, incluindo duas doses da vacina, seguindo o calendário estipulado para cada município.

Quais as vacinas que já estão fazendo parte do plano de
vacinação?
Já estão sendo usadas no Brasil duas vacinas de fabricação distinta: a CORONAVAC (distribuída pelo Instituto Butantan/SP) e ASTRAZENECA (distribuída pela Fundação
Oswaldo Cruz/RJ). Ambas seguras e devidamente aprovadas pelos órgãos de fiscalização da saúde.

Qual a via de administração da vacina?
Aplicação por via intramuscular – no músculo superior do braço.

Qual o intervalo entre a primeira e segunda dose da
vacina?
Coronavac: intervalo de duas a quatro semanas entre as doses.
Astrazeneca: intervalo de quatro a doze semanas entre as
doses.
Obs: o calendário de vacinação, incluindo a administração das duas doses, depende de cada município e é divulgado com antecedência. Na administração da primeira dose já é marcado o dia/mês para a administração da segunda (última) dose. Fique atento e guarde a cartela de vacinação.

Posso utilizar vacinas diferentes na primeira e segunda doses?
Não. A primeira e segunda dose deverão ser da mesma vacina.

Posso me vacinar mesmo tendo câncer ou ser transplantado, ou, ainda, tendo comorbidades (associação de duas ou mais doenças ao mesmo tempo)?
A recomendação é que sim, mas para sua segurança consulte o seu médico. Ele saberá avaliar o seu estado e garantirá que você proceda da forma mais adequada para o seu caso.


Quando NÃO devo me vacinar?
Quando, no dia da vacinação, estiver com febre, infecção ou sintomas de Covid-19. Assim, aguarde uma nova data.


Quais as reações possíveis à vacina?
Pode ocorrer: febre baixa, dores no local da aplicação, leve dor de cabeça. Todas reações sem gravidade. Efeitos colaterais sérios são raros.


Tive Covid, posso me vacinar?
Sim, pode e deve, pois a imunidade (anticorpos) obtida pelo seu organismo após a covid não será suficiente para imunizá-lo.

Onde normalmente estão sendo aplicadas essas vacinas?
Depende do município em que você esteja, porém os locais mais comuns são os postos de saúde e clínicas da família (SUS).

Após me vacinar, posso voltar a minha vida normal, sem as restrições do período de pandemia?
Não, pois os hábitos de proteção ainda serão necessários até que um número significativo de pessoas também sejam imunizadas. Portanto, siga o mesmo protocolo de procedimentos de antes da vacina: usar de máscara, lavagem frequente das mãos ou uso de álcool em gel, evitar aglomerações e acompanhar qualquer mudança como febre, dificuldade de respirar, sem paladar/olfato, dores, etc, procurando logo um centro de saúde.

Se eu tomar a vacina ainda poderei ter Covid-19?
A possibilidade existe, mas espera-se, nesses casos, uma manifestação da doença na sua forma mais branda, sem complicações graves.

A vacina vai me trazer segurança?
Sim. Além do risco de contrair a doença ser muito menor, a vacina é hoje o nosso único mecanismo eficaz de defesa já que também não há medicação específica para o combate à doença.

Você esqueceu de tomar a 2ₐ Dose. O que fazer?
Você deve se vacinar o mais rápido possível, pois, se o intervalo for longo, você corre o risco de perder o ganho da primeira dose em termos de imunização e ser obrigado a começar todo o protocolo novamente.

Corro o risco de pegar a doença na vacinação?
Não. As vacinas usam ou a tecnologia de imunização com o vírus morto ou a técnica de inserir a proteína do novo coronavírus em outro vírus, modificado em laboratório, para transportá-la para o corpo humano e não se multiplicar. Mais uma vez, a vacina é segura.

Deixe um mensagem final para nossos aposentados e pensionistas de todo o Brasil:
Como depoimento pessoal , informo que, em 20 de janeiro de 2021, tomei a primeira dose da vacina e não tive nenhuma reação. Conforme controle da minha cartela, devo tomar a segunda dose em 20 de Abril. A minha mensagem mais veemente é que você se vacine.

Acompanhe o calendário de vacinação do seu município e cuide de você. Cada um de nós precisa fazer a sua parte para que todos possam, o mais rápido possível, usufruir da vida sem a catástrofe da pandemia. Um grande abraço de esperança em tempos melhores.

fonte: colaboração - Dr. Vera Lúcia Faria de Moraes - Médica do Trabalho CRM5227399-0